Previous
Next

Compliance no Condomínio

Qual a grande importância na atualidade?

   Primeiramente, é importante entender o significado de Compliance, palavra em inglês derivada do verbo “To Comply”, que significa “agir de acordo com as regras”. 

   No âmbito institucional e coorporativo, trata-se de um conjunto de regras, cujo objetivo é cumprir as normas legais e regulamentares, através de diretrizes e politicas internas estabelecidas, visando mitigar possíveis riscos de desvio ou inconformidades que possam ocorrer no dia-a-dia.

   Boas práticas, transparência, ética, confiabilidade, honestidade, prestação de contas são condutas muito requisitadas em empresas e, atualmente, em condomínios. Nestes, o responsável pelo gerenciamento das finanças é constantemente questionado e inspecionado.

   Em geral, transparência nas gestões de contas e medidas adotadas são gradativamente mais exigidas e cobradas, objetivando zelar pela integridade.

   Então surge a pergunta:  “Há aplicabilidade do Compliance em condomínios? Quais os custos e benefícios? ”

   O condomínio pode ser equiparado a uma empresa, apresentando movimentação financeira, como receitas e despesas, obrigações fiscais e trabalhistas, superiores a muitas empresas de prestações de serviços ou comércios de pequeno e médio porte.

   Sendo assim, o Compliance em Condomínio é extremamente importante. Podendo ser destacados os seguintes benefícios: 

– Redução de Custos

– Mitigação de riscos operacionais e reputacionais;

– Melhor rentabilidade;

– Aumento de Confiabilidade;

– Ganho de Credibilidade por parte de Condôminos e Fornecedores e

– Evitar Fraudes

   Com os benefícios apresentados, avaliamos que o custo do Compliance cabe no orçamento de todo Condomínio, tendo em vista a contenção de gastos e a valorização do bem. 

   Mais que custos, a grande dificuldade é a aceitação da necessidade de uma mudança na cultura organizacional do trabalho que influência o comportamento, a motivação, o bem-estar e a segurança aos envolvidos no processo. Segundo o Wikipédia “ A gestão da mudança é dotada de paradigmas que fazem parte da sua cultura organizacional. Esses paradigmas são comuns e regem o comportamento das pessoas, resultando muitas vezes no estabelecimento de culturas burocráticas e funcionais, as quais exigem uma atitude inovadora e eficiente”.

   Frente ao apresentado, faz-se necessário ressaltar as medidas imprescindíveis para que uma implantação de Compliance seja bem-sucedida, como segue:

1 – Treine sua equipe;

2 – Simplifique as regras para boa compreensão de todos;

3 – Utilize ferramentas de fácil acesso;

4 – Desburocratize;

5 – Seja um Líder e não um Chefe.

   Neste ponto, surge mais uma pergunta: Qual a diferença entre Compliance e Auditoria?  Saibam, Compliance não é Auditoria, é a criação de processos para as melhores práticas, pois não depende de leis, indo além de números, observando valores éticos e morais para o cumprimento das regras. Já a Auditoria realiza a validação dos processos e boas praticas criadas, além da analises dos números e leis aplicadas aos Condomínios, portanto a Auditoria auxilia na realização do Compliance, ajudando a mitigação dos riscos inerentes ao Condominio.

   Para finalizar e refletir enfatizo a frase de Dalai Lama – “ A falta de transparência resulta em desconfiança e um profundo sentimento de insegurança”.

Autor: Fernando Tadeu Felicio

Profissional formado em Ciência Contábeis, MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria pela Fundação Getúlio Vargas – FGV, MESTRANDO Auditoria Internacional e Gestão de Empresas, inscrito no CRC SP (Conselho Regional de Contabilidade) sob o número de CRC 1SP-296109 O-0 e CNAI (Cadastro Nacional dos Auditores) sob o nº 4146, experiência de mais de 14 anos na área de auditoria, palestrante, atuando em auditoria de pequenas, médias e grandes empresas no segmentos de Condomínios, Prestação de Serviços, Industria, Comércio e Instituições sem fins lucrativos.