Previous
Next

O que a quarentena pode ajudar no convívio familiar

Nesta época de isolamento social, muitas famílias estão enfrentando desafios, afinal, não é fácil a casa, crianças, adolescentes, home office, e ter que administrar tudo isso de acordo com uma convivência mais harmônica.

Em condomínio, se torna ainda mais complicado, por não poder usufruir das áreas comuns e as reclamações começam principalmente por causa de barulhos, crianças…

As sugestões aqui expostas são estímulos para a prática educativa em que os pais ou os responsáveis, poderão adotar, acrescentar no seu cotidiano para poder ter uma estrutura familiar disciplinada.

Segundo Sttephen R. Covey, sempre se baseou nos princípios universais ou leis naturais como responsabilidade, integridade, abundância e renovação e se você quiser superar os maiores desafios, identifique e aplique os princípios

Todo o começo de um procedimento faz com que tenhamos regras. Assim como, na quarentena: lavar as mãos com água e sabão, usar álcool gel, usar máscara, ficar em casa, também há regras dentro de casa que deverão ser seguidas.

Benefícios: Desenvolve a criação de estratégias. Trabalha limites para viver em grupo. Estimula a cooperação e a competição positiva.

Estipuladas as regras, o próximo passo é o planejamento, mas de uma forma participativa, na qual todos trocam ideias, tarefas, funções, estratégias e principalmente, disciplina.

A disciplina é fundamental para que o planejamento seja concluído, senão ele se torna inviável.

A organização é uma atividade básica de se administrar e pode ser individual ou coletiva.

Ser organizado, faz bem para você mesmo e também para as pessoas que dividem o espaço com você, evitando brigas e estresse desnecessário.

Mente organizada, tudo se organiza!!

Ex: Organizar um guarda-roupa não é tão simples: espaços pequenos, médios e grandes, posições horizontais ou verticais, diversos tamanhos, quantidades, volumes, diferentes objetos/coisas/acessórios.

Benefícios: aumento da produtividade, diminui o estresse, melhorando a qualidade de vida, tempo mais livre, otimização e racionalização e criação de espaços, prevenção de acidentes, ritmos das ações, referências espaciais, concentração e foco, equilíbrio.

A colaboração/cooperação visa três pilares muito importantes: o primeiro é um olhar sobre nós mesmos, é uma demonstração do quanto nos preocupamos com aqueles que convivem conosco, o segundo é aceitar a ideia de que somos servidos pelo o outro e o terceiro é aquele que abrange tudo aquilo que podemos fazer juntos para benefício de todos.

Na falta de um desses pilares, o convívio se torna insuportável, um ambiente sem paciência, onde um lado só prevalece, não há cumplicidade, um amontoado de pessoas. A família tem uma característica muito importante que são os vínculos afetivos entre seus membros e para que a vivência da cooperação tenha resultado, a convivência tem que ter um ambiente agradável, onde a harmonia reina e o respeito mútuo prevalece.

Ex: cooperar nas tarefas diárias ajuda não só a todos como a você também, de uma forma não está parado e o corpo agradece e desentendimentos entre irmãos, saber ceder quando precisa.

Benefícios: o trabalho aumenta a autoestima, o autocontrole, a valorização, a responsabilidade e o respeito.
O convívio familiar no isolamento nos faz refletir em diversos princípios, fatores, habilidades e como estamos em um momento que precisamos de mais amor e companheirismo, a comunicação é a que vai fazer a diferença em nossa vida.

Stephen Covey escreveu em um de seus livros que a comunicação tem quatro tipos básicos: ler, escrever, falar e ouvir e que aprendemos a ler, escrever e falar por diversos anos, mas a escutar houve estes anos?

Saber escutar é poder compreender outro ser humano, sem julgamentos.

E como podemos exercitar na quarentena todos estes verbos?

Através da tecnologia, ou simplesmente a família reunida. Ouvir o que cada membro da famíla diz a seu respeito, um comentário sobre um assunto, discutir sobre notícias e filmes de uma forma mais empática, conversar com familiares à distância atraves das redes sociais, contato telefônico, vídeos e também escutar histórias incríveis de épocas passadas , principalmente com os idosos.

A qualidade dessa relação é construída ao longo dos anos e precisa ser preservada para superar a solidão, construir novas pontes e alcançar a longevidade com mais saúde e entusiasmo.

Benefícios: equilíbrio emocional, aprende a ouvir com os olhos e coração, ouve a aprender o significado (sentimento) e ouve para descobrir o comportamento, carinho, paciência, ambiente mais calmo e tranquilo, sabedoria, confiança e respeito.

Atenção, concentração e foco

Estas qualidades estão mais escassas e mais difíceis de serem administradas. Como estamos em um momento “diferente” e nos adaptando a cada dia que passa em casa temos formas de trabalhar estas qualidades, mas antes vamos saber o significado de cada:

A atenção é um estado de percepção da mente, que pode ser seletivo ou focado. Ela recebe as informações do ambiente de forma passiva. A concentração é a atenção focada a uma atividade, tal como um projeto de trabalho, dirigir, etc. O foco é voltado ao objetivo em si, o que se planeja fazer, aonde quer chegar, etc.

Ex: leitura, jogos, museus virtuais, lives, palestras, estudos, entre outros, mas escolhendo um ambiente no qual você não tem desvios de atenção, concentração ou foco e que não atrapalhe ninguém. Poderá ser individual, dupla, com família, entre outras possibilidades.

Benefícios: contribui para todo e qualquer tipo de processo de aprendizagem, compreender melhor nossa personalidade e, principalmente, nossa maneira de agir perante as situações que nos envolvem no dia a dia e manter a atenção sustentada por longos períodos, conforme você precisa.

Respeito! #Fiqueemcasa!

Nesta pandemia ter que lidar com situações onde o home office, aulas, idosos, pessoas doentes, animais, crianças…estão todos no mesmo espaço, o respeito deverá prevalecer.

Os seus familiares merecem ser respeitados. Jamais permita que a intimidade seja uma desculpa para desrespeitar as escolhas alheias.

O fator emocional tem um grande peso, porque, quando não há autocontrole, as emoções tendem a falar mais alto do que a razão.

Com tantas diferenças de opiniões, é natural que ocorram divergências e conflitos de interesses, tanto entre familiares, quanto amigos, vizinhos, colegas de trabalho e a sociedade de uma forma geral. Nesse caso, o melhor a fazer é sempre seguir pelo caminho do diálogo, para que seja possível debater ideias e, então, chegar a um consenso. Fuja de discussões vazias baseadas em ataques, pois elas não levarão ninguém à parte alguma.

Benefícios: o respeito é primordial, é a base de qualquer relação, aprender a se colocar no lugar do outro, enxergar a todos como os seus semelhantes é um ponto crucial para que aja de maneira respeitosa e tolerante.

Muitas vezes, adotamos uma série de comportamentos que nos colocam em uma situação acomodada à rotina, deixando de arriscar e alcançar resultados extraordinários. Estou falando da zona de conforto: não nos provoca medo, ansiedade ou riscos.

Neste isolamento teremos que reaprender, reavaliar, reconhecer, entender a importância e começar a agir para sair da sua zona de conforto, pois trará uma série de benefícios para sua vida e suas relações pessoais e profissionais.

Pense nisso!!!

Autor: Adriana Glad

Profissional de Educação Física, Pedagoga, Síndica Profissional e Diretora da AGJ Gestão Condominial.