Qual o lado bom em ser síndico?

É sabido que de uma forma geral em seu cotidiano os síndicos tem muitos desgastes, chateações e diversas reclamações. O sindico é um cargo eletivo e voluntário, sendo ele o representante legal do condomínio em todas as esferas jurídicas e isso o torna o responsável direto pelo condomínio. É inegável que a função de síndico rende muito trabalho e dor de cabeça. Como sabemos, não é uma tarefa simples, e sem paciência e jogo de cintura uma pessoa pode ter muita dificuldade de cumprir suas tarefas e ser respeitado.

Se olharmos o código civil veremos lá que os artigos 1.331 ao 1.358 descrevem sobre os condomínios e as responsabilidades dos seus síndicos. Portanto devemos ter inteligência emocional, empatia, conhecimentos jurídicos, entendimentos contábeis e noções de engenharia entre tantas outras coisas mais.

Em situações de brigas entre moradores, por mais insano que o assunto possa parecer, um síndico atua como mediador e precisa manter a calma e uma posição neutra para não piorar a situação. Além disso, é necessária muita organização. Administrar um condomínio significa também manter a papelada em dia, prestar contas, verificar certificados, entre outros documentos importantes.

Então você deve estar se perguntando, “ Qual o lado bom em ser sindico? “

A resposta para esta pergunta seria: pense naquele morador que esta sempre reclamando e que depois de um tempo lhe encontra no corredor ou no elevador e lhe agradece pela atenção na solução do problema dele, ou aquele condômino que neste momento de pandemia sentiu-se juntamente com sua família protegido pelo trabalho de higienização e comunicação dos casos no condomínio.

Quando superamos desafios, ganhamos aprendizado e também ampliamos nossas mentes, desenvolvendo nossas habilidades e melhorando como pessoas. Ser síndico representa trabalho duro e não será uma função simples, porém ela pode representar uma oportunidade de transformação e avanço pessoal.

O síndico desenvolve sua capacidade de liderança e exercita ainda mais as noções de praticidade e resolução de obstáculos, habilidades que contribuem muito para o crescimento pessoal.

Então podemos responder: Sim, vale muito a pena ser síndico! Pois aprendemos, dividimos conhecimentos, crescemos e melhoramos tanto do lado profissional quanto o lado humano.

Autor: Gilberto Chuler

Vice presidente da ABRASCOND